Facebook

Twitter

Google Plus

YouTube

Discurso pronunciado por Sua Excelência o Presidente da República de Cabo Verde por ocasião do banquete oficial oferecido em Honra de Sua Excelência o Presidente da República de Portugal, Doutor Marcelo Rebelo de Sousa

image

Leia a seguir o Discurso pronunciado por Sua Excelência o Presidente da República de Cabo Verde, Dr. Jorge Carlos de Almeida Fonseca, por ocasião do banquete oficial oferecido em Honra de Sua Excelência o Presidente da República de Portugal, Doutor Marcelo Rebelo de Sousa

 

Excelências,

 

É com grande prazer que recebo Vossa Excelência em Cabo Verde, na qualidade de Presidente da República de um país com o qual mantemos laços muito especiais de amizade e de colaboração, a que a história, através da construção de uma base cultural com grandes similitudes, conferiu um rosto muito humano que transcende o relativismo histórico e político.

Permita-me, Senhor Presidente, numa nota pessoal, dizer que é para mim e para a Lígia um prazer especial poder receber nestas ilhas também o meu amigo Marcelo Rebelo de Sousa.

As relações existentes entre os nossos Estados encontram nessa base cultural, permanentemente alimentada e adubada por constantes intercâmbios de pessoas, uma qualidade e intensidade que acredito serem únicas nos tempos de hoje e que podem ainda atingir uma dimensão inigualável no mundo.

Em Portugal vivem e trabalham largos milhares de cabo-verdianos que, não obstante a inevitável existência de problemas por resolver desfrutam de uma apreciável integração que lhes permite estudar ou trabalhar nas mais diversas áreas profissionais e até participar, como em Cabo Verde, em determinadas disputas eleitorais, contribuindo, assim, com o seu labor para o enriquecimento de Portugal  e para o bem-estar das famílias em Cabo Verde.

Registamos com muita satisfação o fraterno acolhimento dispensado aos nossos patrícios em terras lusas e, fundamentalmente, a grande abertura existente da parte portuguesa no sentido de encontrar as melhores soluções para as dificuldades ainda existentes, bem assim o afectivo e permanente empenho de V. Excia.

Dois segmentos da nossa diáspora em Portugal merecem uma atenção especial: os estudantes e os doentes evacuados.

 No que aos estudantes diz respeito, os apoios recebidos são de valor inestimável, uma vez que o papel de Portugal na capacitação dos nossos quadros nos mais diversos domínios tem sido determinante no processo de desenvolvimento de Cabo Verde. 

No tocante aos doentes evacuados, a solidariedade portuguesa tem contribuído de forma muito positiva para a superação de boa parte das nossas insuficiências em matéria de assistência médica e, simultaneamente, apresentado uma grande generosidade para com os nossos pacientes

Estou certo de que esta visita oficial de Vossa Excelência ao meu país é um marco importante no desenvolvimento das relações entre os nossos dois países e povos. Ela oferece certamente uma oportunidade singular para a consolidação e o aprofundamento da nossa cooperação económico-empresarial, da nossa concertação relativa às posições no quadro da CPLP e de conversações no tocante a matérias internacionais de grande interesse para os dois países, tais sejam a luta contra o terrorismo, as mudanças climáticas, a segurança marítima no Atlântico e as migrações.

A área económica dessa cooperação certamente que oferece ainda grandes potencialidades. Como no passado, Cabo Verde estará sempre aberto a reforçar a sua cooperação económica com Portugal e, neste quadro, gostaria de realçar que os investimentos portugueses são sempre bem-vindos em Cabo Verde

Considero que podemos ter um importante papel no seio da CPLP, no sentido de ajudar a nossa organização a ser cada vez mais democrática e sintonizada com os valores da Liberdade, da Democracia e do Estado de Direito, particularmente num contexto em que alguns dos nossos países enfrentam algumas dificuldades.

A intensificação do intercâmbio com os países da comunidade, nas esferas empresarial, cultural, académica e desportiva é fundamental, para que ela seja cada mais uma comunidade de pessoas e de povos.

Neste quadro, a defesa da língua portuguesa, esse património comum de valor inestimável, pode ter uma importância estratégica, que deve ser reconhecida e traduzida na elaboração e concretização de uma política que tenha em vista a sua promoção constante.

O efectivo investimento no reforço do Instituto de Língua Portuguesa, sediado nesta cidade, que vem desenvolvendo trabalho muito meritório, poderá ser de grande valia.

Num mundo cada vez mais complexo e imprevisível a excelência das nossas relações é, sem dúvida, um grande capital que podemos e devemos colocar ao serviço da Paz, da Liberdade, da Democracia e da Estabilidade.

Nesse quadro devemos reforçar e ampliar a nossa colaboração em matéria de segurança que é cada vez mais um processo global e que exige uma articulação muito estreita em diversos domínios

Mantemos a nossa firme determinação de prosseguir os nossos esforços para que, no limite das nossas possibilidades, contribuamos para que a nossa sub-região seja de facto um espaço de Paz.

Como país aberto ao mundo é para nós muito importante o estabelecimento de relações privilegiadas com os mais diversos parceiros. Contudo, é fundamental a definição de prioridades. Como é do conhecimento de Vossa Excia as relações com a União Europeia fazem parte das nossas principais opções.

No quadro da Parceria Especial que estabelecemos com a União Europeia, e que este ano completa 10 anos, gostaria de uma vez mais sublinhar o apoio de Portugal e a colaboração nos esforços diplomáticos que levaram ao seu sucesso, como também pelos passos e acções concretos dados para a consolidação desta relação com a União Europeia, especialmente nos domínios da defesa e segurança, da mobilidade e da facilitação de vistos.

Na oportunidade, é de elementar justiça enaltecer a colaboração decisiva que o seu país tem prestado a Cabo Verde neste quadro e que muito tem contribuído para o sucesso do processo.
Sabemos que podemos continuar a contar com essa fraterna e prestimosa colaboração.

Exmo Sr. Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, caro amigo

Minhas Senhoras e Meus Senhores

De cada vez que sobrevoamos estas águas, este mar imenso e azul que nos rodeia e nos abraça, este mar para que partiram velhos marinheiros, portugueses, genoveses e outros, mar nunca vindimado que também viu partir Atena, a deusa de olhos garços, como nos canta verso homérico em Odisseia (Canto VII, 78-79), recuamos um pouco na História que nos liga e, quiçá, nos interroguemos como o poeta: «E se Deus tivesse criado o mundo sem MAR, haveria lugar ao amor e à poesia, haveria lugar para Portugal e para Cabo Verde?? Ele próprio, o poeta, certamente responderia deste modo: «Sem mar certamente não, pois não haveria ternura, nem sequer a palavra MÚSICA, pois terno e azul é o mar, o duplo e o dono da música do mundo, azul e sempiterno (a)mar, o amor que é infinito Deus».

Da mesma forma que não resistimos a imaginar, sempre que percorremos os nossos vales, planícies e montanhas agrestes, a longa caminhada de homens e mulheres, pelas ilhas, resistindo aos elementos e a um destino que não poucas vezes quase os dizimou por completo.

Hoje, caminhamos os dois, lado a lado, selando e unindo séculos de História, representando dois Povos, dois Estados, Duas Nações livres, democráticas e abertas ao mundo, irmanadas num laço fraterno de amizade e de solidariedade, e que com a sua presença, aqui e agora, Senhor Presidente, sairá com certeza mais reforçado ainda.

 

Fernando Pessoa disse “Deus quer, o homem sonha e a obra nasce”. O homem cabo-verdiano nasceu, não se sabe se da ira ou se da bondade divinas; sonhou «coisas maiores, mais ricas e mais belas» que a imaginação nos permitiu, como escreveu um dia Manuel Lopes, e a obra, essa, nasceu aos olhos do mundo como se de um milagre se tratasse, e deu-se-lhe o nome Cabo Verde, este país que teimamos em inventar todos os dias.

E nesta empreitada teimosa mas aliciante, temos contado sempre com a fraternidade a atravessar os trilhos percorridos por cabo-verdianos e portugueses.

Excelências, Ilustres Convidados,

Convido a todos a brindarem comigo e com a Lígia à saúde do Exmo. Senhor Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, grande amigo de Cabo Verde, e à sua distinta família.

Jorge Carlos Fonseca

 

::: Veja as imagens (clique para ampliar):::

Welcome 200GBP Bonus at Bet365 here.