PR José Maria Neves em entrevista ao Jornal La Vanguardia: “O futuro da humanidade está intrinsecamente ligado à saúde dos oceanos”.

23

“Da boa saúde do mar depende a nossa existência”. Palavras do Presidente da República, José Maria Neves, em entrevista ao Jornal espanhol “La Vanguardia”, à margem da sua participação na Conferência sobre a Década do Oceano, em Barcelona. Neves alerta para o facto de a humanidade estar a esgotar os recursos terrestres e, com isso, estar a provocar fenómenos como um aquecimento global acelerado e consequente degelo dos árticos e o aumento do nível do mar, a acidificação dos oceanos. Neves também chama a atenção para uma gestão mais cuidada dos recursos das pescas e aborda o acordo de pescas com a União Europeia.

Na linha do discurso proferido, enquanto Patrono da Década do Oceano pela UNESCO, o Chefe de Estado cabo-verdiano defende ser “crucial” a preservação dos ecossistemas marinhos “para garantir um planeta sustentável para as gerações futuras.” Daí apelar à necessidade de “compromissos sólidos” entre as nações para uma gestão articulada e sustentável dos oceanos.

Da mesma forma, ainda que Cabo Verde venha ao longo dos tempos dando passos nesta direção, Neves insiste que é preciso que os cabo-verdianos tenham um olhar ainda mais cuidadoso e estratégico em relação ao mar que, afinal, é o nosso maior recurso. É a chamada economia azul. A produção de água dessalinizada, por exemplo, não obstante os avanços e havendo ilhas como o Sal e a Boa Vista, onde a água consumida é 100% dessalinizada, o Presidente Neves acredita que é possível produzir mais água dessalinizada para as ilhas, inclusive para a agricultura, além de desenvolver todas as áreas ligadas à Economia Azul.

“De como procedermos agora dependerão questões como a seca, a desertificação ou a capacidade de garantirmos o crescimento económico e a prosperidade”, vaticina o Presidente Neves.

Ainda na entrevista ao Jornal La Vanguardia, o Chefe de Estado falou do seu encontro com o Presidente do Governo Espanhol, Pedro Sanchez, e das possibilidades de reforço das relações bilaterais, sobretudo na economia azul, incluindo a patrulha e segurança do nosso território marítimo.

O desafio da (in)segurança no corredor do Sahel, a posição de Cabo Verde no Índice de Corrupção da Transparência Internacional e como ter sido criado no seio de uma mãe solteira pode ter moldado a sua personalidade e liderança, são outros temas tratados nesta entrevista com o jornalista espanhol Javier Aldekoa.

Veja aqui, na foto, a seguir, a entrevista, na íntegra, no formato original, em língua espanhola.