Presidente da República reitera esforços do Governo angolano para mitigar dificuldades de acesso a documentação

3

O presidente da República foi, hoje, recebido pela comunidade Cabo-verdiana em Angola com manifestações culturais das ilhas, no culminar da visita de três dias àquele país. Entre manifestações de carinho e apoio ao Presidente da República no cargo à exatamente dois meses, José Maria Neves regozijou-se com o bom nível de integração dos cabo-verdianos em Angola e reiterou os esforços do país para mitigar os problemas que enfrentam, como a falta de documentação, tanto de Cabo Verde como de Angola.


“Foi agora aprovado e promulgado um diploma que permite às pessoas conseguirem os documentos gratuitamente, explicou José Maria Neves apelando a todos que precisam a aproveitarem, dentro do prazo estipulado que vai até dezembro de 2022.


O Presidente da República reiterou, também os esforços do governo para a retoma da ligação aérea entre Praia e Luanda, Informação que foi ao encontro das expectativas dos presentes no encontro.


Em declarações à imprensa, no final e já em jeito de balanço, José Maria Neves considerou que a visita a Angola ultrapassou as suas expectativas e foi, a todos os títulos, uma das melhores que já fez, tanto como primeiro ministro como agora como chefe de Estado.


“Há condições para o reforço das relações de amizade e cooperação, que já são excelentes, agora é elevar o patamar, sendo certo que sempre é possível ir mais longe” disse José Maria Neves.
O chefe de Estado confirmou a visita do seu homólogo João Lourenço a Cabo Verde ainda antes das próximas eleições em Angola “para selarmos os compromissos, designadamente de reforço das relações de amizade e cooperação no domínio dos transportes aéreos e marítimos, do turismo, do Ensino Superior Ciência e inovação, da reforma do Estado e da Administração Pública”, além do reforço das relações económico-empresariais, estabelecendo parcerias entre diferentes empresas Cabo-verdianas e angolanas nos mais diferentes domínios.


De referir que todos os protocolos em relação às medidas de prevenção do COVID.19 foram tidas em conta no espaço, atendendo ao aumento de casos, tanto em Angola quanto de Cabo Verde.