Mensagem de SE o Presidente da República por ocasião da comemoração do Dia do Municí…

28

Mensagem de SE o Presidente da República por ocasião da comemoração do Dia do Município da Ribeira Grande de Santo Antão

Celebramos hoje mais um Dia do Município da Ribeira Grande de Santo Antão, desta ilha encantada e misteriosa, pelos recantos que esconde e que parecem nunca acabar. Se há ilha que parece dar maior dimensão geográfica ao nosso país, é precisamente Santo Antão. Montanhas, vales, planaltos, regiões verdejantes, pinhais impressionantes, desertos sombrios, baías e promontórios que sustêm um mar em permanente ebulição. Ilha de gentes orgulhosas, aristocratas na pose e no falar, no critério da vida rigorosa, trabalhadora, solidária e de humor afável.
O município da Ribeira Grande tem isto tudo. E tem também uma história rica de luta e perseverança. Desde o início do seu povoamento, homens e mulheres desembarcaram de um mar revolto para percorrerem vales e encostas, conquistar terras aráveis às vertentes mais difíceis, enfrentando chuvas diluvianas, mas sempre decididos a recomeçar, a lançar a enxada e a reconstruir. Um município que deu ao país escritores como Teobaldo Virgínio, falecido recentemente, Luís Romano, ou o célebre químico Roberto Duarte Silva, mas também engenheiros, advogados, políticos, entre outras profissões, homens e mulheres que se destacaram na construção do país e como exemplos de gente abnegada, amante da sua terra e do seu torrão natal. Aqui se tocaram também mazurcas e contra-danças nos violinos de Nho Kzik e Malaquias, os sons dos vales da Ribeira Grande e da Torre, e as cantigas de boi dos trapiches.
Nesta data especial para o município que alberga ainda localidades como Ponta do Sol e Fontainhas, verdadeiros cartões-postais do nosso país, recordo a visita, em quase caminhada ecológica, que fiz há uns anos a Lagoa, Figueiras e Selada das Chapas, ou, mais recentemente, a localidades como Pinhão, Monte Joana e Lombo Branco. Num percurso de mais de quatro horas, pude ir contactando gente para quem o dia a dia ainda enfrenta sérias dificuldades, devido ao isolamento. Crianças que percorrem longas distâncias para ir e voltar da escola, num esforço diário para todos, alunos, famílias e professores. Mas gente sempre de sorriso na face e uma mão amiga estendida. Também pude ver o progresso que as novas estradas de penetração, a electrificação das localidades, a rede de percursos turísticos, vêm trazendo. O pôr do sol ao som alegre das vozes dos pescadores, no regresso de mais uma faina.
Como o resto do país, os munícipes viram as suas vidas mudar com a pandemia. Mas é de destacar o comportamento cívico e a responsabilidade que os ribeira-grandenses vêm demonstrando, adoptando as medidas sanitárias, e que tem estabilizado a sua situação em níveis menos preocupantes que outras regiões do país.
A todos, desejo um bom dia do vosso município.
Viva a Ribeira Grande de Santo Antão!