Exposição Centenários de Cabo Verde é ideia “cintilante”

14

O Presidente da República, José Maria Neves, considerou hoje uma ideia “cintilante” e uma amostra da riqueza do nosso percurso, mas também uma homenagem a Cabo Verde”, a exposição em curso no Palácio da Cultura Ildo Lobo, do fotojornalista da Inforpress, João Paulo Tavares. Falando aos jornalistas no local, ele que fez questão de visitar a exposição, o Presidente da República lançou o desafio de se alargar este projeto à nossa Diáspora, o que daria toda a dimensão desta nação global cabo-verdiana.

Mais do que uma exposição fotográfica, são retratos que falam, literalmente, pois que junta uma recolha dos testemunhos em vídeo destes centenários, que podem ser acessadas rapidamente pelo telemóvel, através dos códigos QRs nas fotos, destes centenários em vídeo, ou seja, cada foto é uma história e cada ruga contam estórias que se confundem com a própria história do país.

Das secas e da fome 47, das mortandades da época, passando pelas transformações e ganhos do Cabo Verde independente, estes também contam estórias e a história do mundo, ligadas às duas guerras mundiais, às pandemias passadas como a gripe espanhola, ainda que não tenham vivido, particularmente, “mas têm as remanescências, as estórias contadas nessa altura”, sublinha.

Da Brava, passando por Fogo, Santiago e Maio, chegando a São Vicente e Santo Antão, a exposição engloba dezenas de centenários. “É gente com uma experiência, com uma sabedoria, com uma riqueza extraordinária que deve ser aproveitada. Portanto, bendita a hora que o nosso jornalista teve essa ideia cintilante de poder homenagear e trazer à esfera pública os centenários deste país”, afirma José Maria Neves, a justificar a sua presença na referida exposição.

Veja o momento da visita e oiça as considerações do PR, aqui: