PR associa-se  às festividades do Dia dos Municípios de Santa Catarina de Santiago e Santa Catarina do Fogo

36

O Presidente da República, José Maria Neves, associa-se às celebrações do Dia de Santa Catarina de Santiago e Santa Catarina do Fogo, municípios que compartilham o mesmo nome e a Santa Padroeira, celebradas neste dia 25 de novembro, com a de Santiago a completar 189 anos, e a “irmã caçula” do Fogo a atingir a maioridade (18 anos).

Pesem as dimensões e proporções de um e de outro, as semelhanças entre esses dois municípios não param ali, no que toca ao seu potencial de desenvolvimento nas áreas da agricultura e agroindústria, pecuária, no turismo rural e de montanha.

Em carta enderaçada à Presidente da Câmara de Santa Catarina de Santiago, Jassira Monteiro, e ao edil da congénere do Fogo, Alberto Nunes, o Presidente Neves estimula ambos os municípios a buscarem mais parcerias publico-privadas e cooperações, Isto, para que possam cumprir tal potencial, “atrair mais investimentos geradores de fatores de competitividade e emprego, condições indispensáveis para a melhoria das condições de vida dos munícipes, principalmente das camadas mais vulneráveis”.

José Maria Neves regozija-se com os ganhos alcançados pelos dois municípios, salientando do lado da sua Santa Catarina de Santiago natal, os avanços em matéria de acesso “a mais serviços e infraestruturas sociais, nomeadamente as recentes inaugurações, do Centro de Acolhimento e Integração Social (CAIS), nas antigas instalações da Delegacia de Saúde; da remodelação da Praça “Son Bento”; das obras de requalificação do Park Poilão, em Boa Entrada, e do Miradouro de Cruz de Picos, entre outras obras”. Igualmente, o Mais Alto Magistrado da Nação assinala “o apoio, principalmente, a famílias mais vulneráveis, através da construção de casas de banho e reabilitação de habitações. A nível do saneamento, a aquisição de mais um camião de lixo traz benefícios óbvios”.

No que toca ao município dirigido por Alberto Nunes, o Chefe de Estado sublinha como ganhos “os investimentos feitos pela edilidade na infraestruturação do município, nomeadamente, praças, miradouro, reabilitação de habitações para famílias carenciadas, bem como ações nas áreas do empreendedorismo, ação social, educação, desporto e cultura. A chegada da iluminação pública a Chã das Caldeiras, representa um grande ganho para o Município que totaliza 100% de cobertura da rede elétrica.” 

Ao mesmo tempo, Neves regista “com agrado as intervenções que estão a ser feitas para repor a normalidade nos sítios onde foram registados estragos em decorrência das últimas chuvas, principalmente na estrada “Boca Lapa” (Domingos Lobo) que dá acesso às praias de Casinha, Fajã e Alcatraz. Depois dos estragos provocados pelas chuvas, é de se louvar a iniciativa e a criatividade dos artistas que, através de pinturas de murais, conseguiram emprestar uma vida nova às ruas de Cova Figueira, que se tornaram num autêntico cartão de visita, elevando a autoestima da comunidade. É de enaltecer a abertura, nessa localidade, do gabinete de apoio aos emigrantes, pelos benefícios daí advenientes.   

Os dois municípios partilham também desafios ou constrangimentos, tais como a pobreza, o desemprego jovem, a redução de poder de compra, carência de habitação social,, entre outras questões. No caso da edilidade liderada por Jassira Monteiro,, realça o Presidente da República, tais constrangimentos “afetam principalmente as mulheres, por constituírem a maioria da população do Município (cerca de 53%), ou seja, a pobreza tem rosto feminino”.

No caso da congénere do Fogo, Neves salienta como um dos grandes entraves ao seu desenvolvimento a questão da resolução do problema dos transportes aéreos e marítimos. AInda sobre os desafios, o Presidente José Maria Neves sublinha alguns projetos em carteira, “nomeadamente o desencravamento de localidades com grandes potencialidades económicas, construção da estrada de Estância Roque-Cabeça Fundão e outras vias de aceso, além da conclusão do anel rodoviário”. “Com fortes parcerias público-privadas”, acredita, “é possível, também, materializá-los!”

Nesta linha, o Presidente Neves encoraja o Município no centro de Santiago Norte “a prosseguir nos esforços para desencravar localidades; a apostar na requalificação urbana; a ampliar o acesso à água canalizada de forma a contemplar cerca 38% de agregados familiares que ainda não beneficiam da rede pública; a apoiar todo o tecido empresarial local visando a retoma económica, e, deste modo, minimizar os impactos socioeconómicos recentes nas mais variadas áreas, e empoderar as famílias para que tenham o seu rendimento de forma sustentável”.

Santa Catarina do Fogo, salienta, “tem tudo para ser um município mais atrativo, dinâmico e competitivo, se investir fortemente em todos os sectores-chave de desenvolvimento, nomeadamente na agricultura, pesca, no turismo e no agronegócio. São essenciais a mobilização de recursos através de cooperações e parcerias e mais investimentos para dar continuidade ao desenvolvimento, de forma a garantir melhores condições de vida aos munícipes”.

No caso de Santa Catarina de Santiago, considera, “é preciso continuar a desenvolver Santa Catarina e catapultar o município, apostando em diversas áreas e atrair grandes investimentos que irão potenciar toda a região de Santiago Norte. Tudo isso, requer um “djunta mon” coletivo dos poderes local e central, ONGs, sociedade civil e outros parceiros. Estou seguro de que, desta forma, Santa Catarina de Santiago vai ultrapassar as dificuldades presentes, graças, também, à coragem e determinação das suas gentes.

Aos munícipes de uma e de outra região, e aos seus autarcas, José Maria  Neves augura “os melhores sucessos e votos de prosperidade e de bem-estar.”

Praia, 24 de novembro, 2023

Melhores cumprimentos,

CGI do PR