PR apoia decisão de criação de comissão para consensualizar proposta de Estatuto de Israel junto a UA

18

Uma das questões que estiveram no centro do debate nesta 35ª Cimeira da união Africana tem a ver com uma proposta de aceitação do Estatuto de Israel como observador junto à União Africana e que não obteve consenso da plenária dos Chefes de Estado e de Governo africanos, tendo sido assim retirado da agenda. O recém empossado Presidente em exercício da UA, Macky Sall, anunciou a criação de uma comissão para a procura dos consensos necessários, decisão essa que mereceu os elogios de José Maria Neves. Tal questão, diz o Presidente da República, não pode ser fator de divisão”.

Assim, Neves entende que a atribuição do Estatuto de Israel como observador no quadro da UA não deve ser fator de divisão. Então, neste momento, a melhor solução é a que foi encontrada no sentido de se criar um comité envolvendo vários Estados para analisar a situação e fazer uma proposta”, frisa o Presidente.

Contudo, este afirma que a África deve ser um espaço de encontro e diálogo entre as diferentes correntes de opinião e de diferentes países do mundo, pelo que deve estar aberta “ a essa e outras possibilidades. 2não devemos fecharas portas a ninguém”, reflete o Chefe de Estado cabo-verdiano.