PR recebe Cartas Credenciais de seis novos embaixadores em Cabo Verde

37

O Presidente da República recebeu, durante o dia de hoje, as Cartas que acreditam em Cabo Verde novos embaixadores da Espanha, Qatar, Grão-Ducado do Luxemburgo, Alemanha, Arábia Saudita e Luxemburgo, numa vontade expressa de reforço da cooperação entre as partes.

No período de manhã, depois da audiência concedida pelo Chefe de Estado, a nova embaixadora Espanha garantiu que o seu país vai continuar a ser um parceiro leal e genuíno e ajudar Cabo Verde a vencer os desafios atuais impostos pelas alterações climáticas, pela pandemia e pela guerra na Ucrânia, garantiu esta manhã a nova Embaixadora, depois de entregar as Cartas Credenciais ao Presidente da República.
José Maria Neves e Ana Paredes Pietro recordaram os laços históricos e geográficos que unem os dois países, sendo a Espanha, através das Canárias, o país europeu mais próximo de Cabo Verde, além da proximidade linguística.

A embaixadora perspetiva o estreitamento das relações entre Cabo Verde e Espanha tanto a nível bilateral como multilateral, com mais investimento direto estrangeiro e assinatura de um acordo de proteção reciproca de investimentos que poderá contribuir para o fortalecimento das empresas, a criação de emprego e o crescimento económico dos dois países. A Espanha também se disponibiliza, diz, a ser um potencial parceiro de Cabo Verde no quadro do “Portal Global” da União Europeia de ajuda ao desenvolvimento.

Por sua vez, o embaixador do Qatar, Saad Ali Almuhannadi, mostrou-se “honrado” pela oportunidade de “ouvir” sua Excelência, e também o seu ponto de vista e concelhos para o reforço das relações bilaterais entre os dois países amigos. De referir que Cabo Verde e Catar mantém relações de diplomacia desde março de 2005.

Já a nova embaixadora do Grão-Ducado do Luxemburgo em Cabo Verde, Martine Schommer, manifestou ao Presidente da República o seu “entusiasmo” pela missão que ora inicia em Cabo Verde, tendo realçado as excelentes relações entre os dois países. Uma relação que conta com mais de 30 anos de história e inúmeros projetos desenvolvidos nas mais diversas áreas, e que ficou ainda mais forte com a edificação da embaixada luxemburguesa na cidade da Praia há, aproximadamente, 15 anos.

“O meu papel será o de ajudar a reforçar esta cooperação, nomeadamente no desenvolvimento dos setores ambientais (climáticos), água, energia e de continuar a trabalhar no domínio do emprego”, salienta a diplomata, para além dos domínios da defesa e cultura.

De igual forma, a embaixadora da Alemanha considerou Cabo Verde, “um parceiro Importante” com o qual o seu país partilha os mesmos valores, sendo os dois países Estados de Direito Democrático e membros da Aliança para o Multilateralismo.

José Maria Neves e Julia Monar debruçaram-se sobre as prioridades e os desafios comuns entre os respetivos países, como a luta contra as alterações climáticas, a transição energética e a economia azul.

A embaixadora, que se faz acompanhar nesta primeira vinda à Cidade da Praia por um represente da Câmara de Comércio Luso Alemã em Lisboa, quer também ajudar a atrair mais investimentos diretos da Alemanha para Cabo Verde, para além de reforçar as áreas tradicionais de cooperação, nomeadamente a segurança marítima e o Centro Oceanográfico do Mindelo.

O embaixador da Arábia Saudita, Saad A. Alonofeial, por sua vez, sublinhou ao Chefe de Estado a disponibilidade do seu país em elevar os níveis da cooperação bilateral tanto no plano económico quanto social.

Segundo este, a Arábia Saudita vê ainda com interesse a possibilidade de investimentos no turismo, “tendo em conta o potencial das Ilhas, assim como no desenvolvimento e requalificação de infraestruturas.

A Arábia Saudita, recorda-se, tem sido parceira de Cabo Verde em alguns projetos estruturantes, desde a primeira década de 90, sobretudo ao nível da agricultura, seja através do Fundo Saudita ou do Banco Árabe para o Desenvolvimento em África (BADEA). Um exemplo recente é o financiamento, em 2021, do projeto de dinamização e valorização de bacias hidrográficas em Santiago, Santo Antão e Boa Vista.

Rodolfo Gil, da Argentina, foi o ultimo dos seis embaixadores a entregar as cartas credenciais ao Presidente da República, tendo este expressado à comunicação social a sua satisfação e expetativas para a missão que ora inicia, com vista ao incremento das relações entre os nossos dois países.

Dos encontros com o Chefe de Estado e, tidos já, com alguns membros do Governo, Gil aponta para algumas “áreas básicas” de cooperação, sendo essas a agricultura, pecuária, educação e a promoção do desporto. Este assume a disponibilidade da Universidade de Buenos Aires para receber estudantes cabo-verdianos, sobretudo em áreas como medicina, veterinária e agronomia de abertura como um dos projetos a que se vai dedicar, a visar sempre o incremento das relações bilaterais.

O embaixador recorda a importante e antiga comunidade, cerca de 15 mil cabo-verdianos e descendentes, radicada no “país das Pampas”, e que constituem um ativo valioso para o reforço dessas relações.