PR defende concretizar do direito à saúde

30

“Somos chamados a procurar e a encontrar, em comum, as vias para a concretização e a proteção do direito à saúde”, defendeu esta quarta-feira o Presidente da República, ao abrir a V Reunião da Rede Académica das Ciencias da Saúde da CPLP.

Para isso, diz o Chefe de Estado há que criar as “condições económicas, sociais, culturais e ambientais que promovam e facilitem a melhoria da qualidade de vida das populações”.

José Maria Neves está, outrossim, convencido de que a cooperação entre os países pode também se traduzir em parcerias a favor de uma economia de saúde, com investimentos públicos e privados na construção de plataformas modernas de prestação de serviços de saúde de qualidade.

“Cabo Verde, por exemplo, tem todas as condições para ser um importante hub de prestação de serviços no domínio da saúde para toda esta região oeste-africana. Mas isso exigiria avultadíssimos investimentos que só serão mobilizáveis com visão, estratégias inteligentes e capacidade de empreendimento”, considerou José Maria Neves, para quem é “cada vez mais premente que a formação de profissionais seja para cuidar da ‘saúde das pessoas’ de forma holística”.

Saundando a reunião de Mindelo, o Presidente da República diz que nestes tempos pós-pandémicos, é estratégica a criação de redes de contactos, de trabalho comum, de construção conjunta de soluções, em domínios tão essenciais como é o caso da saúde.

Leia o discurso, na íntegra, aqui no site, no quadro a seguir, ou baixe o mesmo no link do Google Docs, a seguir:

https://drive.google.com/file/d/1f5I4ESbaEXX0tlKy_LCzFj4unr2zMwJs/view?usp=sharing