Nada mais justo, 40 anos depois, condecorar as Aldeias Infantis SOS

5

O Presidente da República destacou, hoje, a ação continua de solidariedade, de autêntica irmandade e de missão das Aldeias Infantis SOS de Cabo Verde nos 40 anos da sua intervenção no país, sempre cuidando, formando e recuperando a esperança de jovens e adolescentes que, de outra forma, não teriam um futuro melhor.

O Chefe de Estado fez estas considerações ao condecorar, esta manhã, as Aldeias Infantis SOS Cabo Verde com a Medalha de Mérito, Primeira Classe, num gesto de reconhecimento da República pelo extraordinário desempenho e as marcas que deixam, nos quase 50 anos de construção de um Cabo Verde independente e inclusivo.

Entre os caboqueiros desse percurso de amizade e solidariedade, José Maria Neves destacou e condecorou, também com a Medalha de Mérito, Primeira Classe, os cidadãos Orlando Mascarenhas, um dos fundadores da organização em Cabo Verde e ativista destacado em prol da solidariedade, e Dionísio Simões Pereira, muitos anos diretor das Aldeias SOS e ativo defensor das causas e direitos das crianças e adolescentes no país.

Neste contexto atual e conturbado de guerra, de violência, de egoísmo, de individualidade e por vezes de desumanidade, vale a pena valorizar, trazer para espaço público e dar visibilidade às ações de solidariedade e de doação do género, realizadas por organizações e personalidades, sublinhou José Maria Neves.

Durante o ato, o Mais Alto Magistrado da Nação voltou a lançar um veemente apelo a todos, no sentido de se insistir nas lutas atuais contra as nodoas sociais, como a violência baseada no género e a violência sexual contra crianças e adolescentes, para a construção de uma sociedade onde impera a cidadania, a paz, a amizade e a irmandade.

De referir que a Fundação Aldeias Infantis SOS apoia, neste momento, mais de 700 pessoas em todo o país, através de cuidados alternativos e por via do reforço e empoderamento familiar.