39

Presidente da República sublinha importâncias da vacina e da fiscalização e cumprimento das regras para um combate efetivo ao COVID-19

O Presidente da República, José Maria Pereira Neves, salientou esta manhã, no seu discurso durante a comunicação conjunta com o Primeiro Ministro esta manhã de quarta-feira, a importância de as pessoas estarem vacinadas e seguirem à risca as normas e regras de prevenção à COVID-19 para impedir que a situação possa escalar para novas medidas de restrição que afetariam ainda mais negativamente a situação sanitária e a economia do país.

Reforçando a mensagem do Primeiro-Ministro, José Ulisses Correia e Silva, que o antecedeu, o Presidente Neves, em tom bilingue (língua cabo-verdiana e português) pôs a tónica no reforço dos cuidados e da conscientização de todos face ao coronavírus e à doença, e apelou, mais uma vez, à necessidade de a população aderir em massa à vacinação para evitar que os números de infeções continuem a subir e, mais importante ainda, de evitar que as infeções possam evoluir para doença grave e consequente fatalidade.

Este apela ainda às autoridades competentes para que exerçam uma fiscalização rigorosa do cumprimento das normas sanitárias em vigor. Só o respeito escrupuloso das medidas preventivas, por parte de todos, nos dará a garantia de que a comunidade estará mais segura e protegida.

Leia, na íntegra, o discurso de Sua Excia., o Presidente da República, a seguir:

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, O PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE CABO VERDE, DR. JOSÉ MARIA NEVES, POR OCASIÃO DA SESSÃO DE COMUNICAÇÃO CONJUNTA SOBRE O COMBATE À PANDEMIA

Centro de Convenções da UNICV, 5 de Janeiro de 2022

Sinhoras y Sinhoris

N ta manifesta nha satisfason di pode partisipa na es serimonia ki, verdadramenti, ta traduzi un grandi sentidu di responsabilidadi y di konpromisu di poderis públiku, na nível mas altu.

Situason sanitariu ki nu ta vive oji e gravi. Y kel-li e un kiston fundamental pa nos tudu nu refliti, pa nu kordena, pa nu aji.

Nu meste ka skese: kazu ka da, rapidamenti, un inverson di nunbru di infeson pa Covid-19, na si mas resenti mutason, rezultadu podi ser katastrofiku, na tudu linha. Kel-li ta konfigura un motivu grandi di preokupason. Si nu ka aji di forma diterminadu y si nos tudu nu ka adota konportamentus adekuadu, nu pode konprometi tudu ganhus ki dja nu konsigi y, justamenti, na momentu ki sa-ta parseba nos ma tudu sa-ta kaminhaba pa un situason bastanti animador.

Este drástico aumento do número de casos de infecção poderá estar relacionado com o progressivo relaxamento em relação ao cumprimento das medidas sanitárias em vigor, a par da realização de vários eventos nas últimas semanas que teriam propiciado a aglomeração de pessoas e a consequente disseminação do vírus.

Temos que ter a consciência muito clara de que o sucesso no combate a esta pandemia depende de nós. Esta doença, a sua propagação, está muito ligada ao comportamento das pessoas.

O Governo, em parceria com os países e instituições amigos, aqui representados, já fez um enorme esforço para a disponibilização de testes, na fase inicial, e das vacinas, nesta segunda fase. O processo de vacinação tem decorrido bem e mesmo as vacinas de reforço já estão a ser administradas a todas as pessoas com mais de 18 anos de idade.

Mas todo esse empenho pode ficar comprometido se faltar uma atitude de cerrar fileiras no combate à Covid-19.


Situason ta iziji, di nos tudu, es konpromisu ku futuru. So ku es djunta-mon di verdadi nu ta pode vensi es pandemia.

Dadus ralasionadu ku alguns setor di nos ekonomia, nomiadadamenti kes sobri transporti y turismu ki staba na kaminhu di un evoluson pozitivu, na sentidu di retoma, podi, na es momentu, sta seriamenti konprometidu ku resenti degradason di situason sanitariu.

Si nu konsidera retrosesu verifikadu na kes prinsipal indikadoris ekonomikus trokadu efeitus di pandemia, ka ta serba dezejavel nen Cabo Verde y famílias kabuverdianu ka ta podeba aguenta ku un senariu di mas stagnason ô, anton, ku mas retrosesu.

Y kel-li sen skesi, naturalmenti, preson ki ta serba izersidu sobri sistema di saúdi, na kazu di aumentu di rítimu ku mas infeson novu.

Ka ten otu alternativa ki ka kel di konbati pandemia, sen diskansa, akonpanhadu di nisisidadi di un vijilansia permanenti sobri konportamentus adekuadu: nha propi konportamentu, kel di nhas amigu y di nhas vizinhu.

Nu debi da nos kontributu pa tudu ser midjor, pa tudu algen konporta di midjor manera.

Devemos concentrar-nos em fazer tudo o que for necessário para estancar e dar um combate eficaz à Covid-19.

E chamo atenção para o seguinte: a comparação do número de infetados, o número de casos graves e de internamentos e o número de óbitos registados no início da pandemia com os números registados na situação atual mostra claramente a eficácia da campanha de vacinação. Não fossem as vacinas e o seu efeito benéfico, a situação seria hoje calamitosa. Ainda assim e infelizmente, verificamos que muitas pessoas que já podiam e deviam estar vacinadas, ainda não o estão. Resistem. Colocam em risco a sua própria saúde e a dos seus familiares e pessoas mais próximas, sobretudo a saúde, já de si frágil, dos mais idosos. Contribuem, em suma, para fragilizar a saúde pública, minando os esforços coletivos em curso, muitas vezes com enormes sacrifícios pessoais, em especial por parte dos Profissionais da Saúde e demais Profissionais que estão na linha da frente do combate à pandemia.

As pessoas que estiverem vacinadas, se porventura forem infetadas, o quadro geralmente não é tão grave e há menos mortes.

Sima dja N flaba txeu bes, N ta torna fazi un grandi apelu, pa grandis y pikinoti, pa tudu algen – pa adultus, pa jovens y pa adolesentis ki inda ka vasina, pa es diriji pa un postu di vasinason, pa es ba vasina.

Ku vasina nu ta proteje nos kabesa.

Au mesmu tenpu, nu mesti reforsa inplementason di medidas sanitariu ki, entritantu, nu sta familiarizadu ku es, sima laba mon, manti distansiamentu, uza maskra, evita aglomerason di pesoas.

Poderis Públiku, sobritudu a nível munisipal, es mesti fazi un sforsu mas grandi y ku txeu serenidadi institusional oki es ta  programa ô óki es ta autoriza asons ki, direta ou indiretamenti, podi provoka aglomerason y fasilita propagason di virus. Medidas sanitariu debi sta prezenti na tudu momentu di disizon y di ason. Es ka pode ser disprezadu, nen ignoradu

Pa nu fla midjor, nos tudu nu debi sta no ‘modo antivírus’.

Quero, assim, apelar às autoridades competentes para que exerçam uma fiscalização rigorosa do cumprimento das normas sanitárias em vigor. Só o respeito escrupuloso das medidas preventivas, por parte de todos, nos dará a garantia de que a comunidade estará mais segura e protegida.

A Autoridade deve e tem de ser exercida. Muito pior do que a ausência de medidas, o que não é o nosso caso, é o não cumprimento de medidas em vigor.

Finalmenti, N kre dexa un palavra di txeu konsiderason y di enkorajamentu pa tudu Profisional di Saúdi, pa forma abenegadu y profisional modi es lida y es sa-ta lida ku es pandemia. Na es nha saudason, N ta inklui, naturalmenti, tudu otus profisional – di Proteson Sivil, di Polísia y di Forsas Armadas ki, tanbe, luta y sa ta luta, desdi primeru ora, na konbati di pandemia.  Un obrigadu pa tudu nhos trabadju!

Acredito que neste Novo Ano vamos dar passos decisivos neste combate que é de todos nós. Podemos e devemos. Juntos vamos conseguir!

Muito obrigado.