CEDEAO condena veementemente golpe de estado no Burkina Faso

6

Terminou há poucos minutos a Cimeira Extraordinária virtual da CEDEAO, com o Presidente da República, José Maria Neves, a avançar à comunicação social as decisões emanadas desta reunião e que condenam “veementemente” o golpe de estado perpetrado por militares no Burkina Faso e exigem a libertação imediata do Presidente Roch Kaboré.

A CEDEAO deverá enviar nos próximos dias duas missões àquele país para averiguar da situação, uma dos Chefes de Estado Maior das Forças Armadas da região e outra de nível ministerial.

Também, José Maria Neves avançou a sua participação na próxima Cimeira da União Africana, que acontece na semana que vêm.

Em cima da mesa, entre outras questões, estará a estabilidade na sub-região da CEDEAO, afetada, nos últimos 18 meses, por três golpes de Estado na Guiné-Conakry, Mali e, agora, Burkina Faso. Veja aqui a declaração à comunicação social,