PR: Lilica Boal é exemplo de generosidade para as gerações atual e vindouras

15

O Presidente da República, José Maria Neves, aproveitou o ensejo da inauguração do Centro de Formação e Capacitação Lilica Boal, da OMCV, no Tarrafal, para enaltecer a enorme generosidade demonstrada pela homenageada, um dos grandes símbolos da “Luta em feminino” pela Independência e que, tais como os da sua geração que pegaram em armas para lutar pelos ideais da liberdade, é um enorme exemplo a seguir pelas gerações atual e vindouras.

A história dessa mulher que “dedicou a sua juventude” para o seu povo e país, sublinha o Chefe de Estado, leva-nos a inverter a refletir e “em vez de pensarmos o que Cabo Verde pode fazer por nós, de invertermos esta questão. O que eu posso fazer pelo meu país?!”

Isso para, também, reforçar a feliz escolha do nome de uma ilustre tarrafalense para patrona do agora remodelado e ampliado Centro de Formação e Capacitação. Até porque, diz, Lilica Boal fez da educação a sua arma de luta.

Tal fato leva a um dos pontos lançados na intervenção do PR, na ocasião, que num dia inteiramente dedicado à educação (visita à Universidade de Santiago e à referida inauguração), frisou a importância e necessidade do contínuo reforço do investimento do país na educação enquanto promotora do desenvolvimento.

Neves realça ainda o trabalho pioneiro feito pela OMCV ao longo dos anos, sobretudo, na saúde e na saúde reprodutiva, ainda na década de 80 com a PMI-PF e que proporcionou as bases para que Cabo Verde pudesse estar num patamar elevado de desenvolvimento nesta matéria e em matéria de vacinação.

Também no que confere à condição feminina e às questões de gênero, o Chefe de Estado enaltece o trabalho meritório da OMCV, atualmente presidida pela Sra. Idalina Freire.

Quanto à patrona do supracitado centro de formação e capacitação profissional, Maria da Luz Freire de Andrade (Tarrafal de Santiago, 1934), mais conhecida como Lilica Boal, é uma historiadora, filósofa, professora na escola Piloto, e ativista antifascista cabo-verdiana que lutou pela independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde e contra a ditadura do Estado Novo.

Foi a primeira mulher deputada cabo-verdiana, sendo também a única figura feminina da primeira legislatura da Assembleia Nacional de Cabo Verde.