PR reforça compromisso de Cabo Verde para potenciar a educação como instrumento transformador e promotor de uma sociedade mais inclusiva

61

O Presidente da República, José Maria Neves, marcou a sua participação na Cimeira da Transformação da Educação, que decorreu esta segunda-feira, por ocasião da 77ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, com uma comunicação aos Chefes de Estado e de Governo presentes, a renovar o forte compromisso de Cabo Verde em “continuar a investir na educação, no capital e no talento humano, enquanto maior património do país e enquanto instrumento transformador do processo de desenvolvimento do país.

É preciso acelerar o passo, diz o Chefe de Estado, e para isso “temos de continuar a investir na educação cidadã e inovadora como prioridade nacional”, resume José Maria Neves que aponta seis compromissos para tal, alicerçados, sobretudo numa maior aposta nas tecnologias de informação no ensino, aposta na formação e capacitação dos docentes para tirar melhor proveito das TIC no ensino e a consagração de 20% do Orçamento do Estado para o setor da Educação durante os próximos anos.

Veja o discurso aqui e/ou leia, mais abaixo:

Leia o discurso, na íntegra, aqui:

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República de Cabo Verde na Cimeira sobre a Transformação da Educação, Por ocasião da 77ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas

Nova Iorque, 19 de setembro de 2022

Excelências,

Senhoras e Senhores Chefes de Estado, de Governo e de Delegação

Senhor Secretário Geral

Minhas Senhoras e Meus Senhores

Começo por agradecer ao Secretário Geral das Nações Unidas, pelo honroso convite e a oportunidade de intervir nesta Cimeira para a Transformação da Educação, ocasião

ímpar para Cabo Verde renovar o forte compromisso de continuar a investir na educação, no capital e no talento humano, enquanto maior património do país.

O desenvolvimento de Cabo Verde, um pequeno Estado insular, tem tido por base, um

investimento contínuo e consistente na educação e na boa governação, desde a sua

independência, em 1975. Atualmente, cerca de um quarto da população do país encontra-se na escola e Cabo Verde é o terceiro país mais alfabetizado da África Subsaariana.

Desde “a hora zero da República”, Cabo Verde fez um percurso notável na educação e alcançou, no essencial, os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio. No entanto, devido

à complexidade do desenvolvimento do país, que integrava o grupo dos mais pobres do

mundo, em 1975, e passou para o grupo de países de rendimento médio em 2008, o desafio da qualidade da educação tornou-se premente.

Para acelerarmos o passo no processo de transformação socioeconómica e política do

país, temos de continuar a investir na educação cidadã e inovadora como prioridade

nacional.

Trago seis compromissos de Cabo Verde para transformar a educação, no sentido de

maior qualidade e inclusão, quais sejam:

– Apostar na transformação digital capaz de conectar Cabo Verde dentro e fora do seu

território e com a sua altamente qualificada diáspora, para nos ligar em rede e maximizar

o saber, a ciência e inovação;

– Reforçar ações para o desenvolvimento de competências digitais no sistema educativo,

dando prioridade a um programa de educação digital para todos em todos os níveis de

ensino e promover iniciativas para a utilização intensiva das TIC;

– Reforçar as capacidades dos docentes para darem resposta às necessidades de

aprendizagem dos alunos e tirarem partido das TIC e das ferramentas do Ensino à

Distância;

– Reforçar as práticas de educação inclusiva que abranjam tanto as crianças, adolescentes

e jovens com necessidades educativas específicas como os oriundos de diferentes

contextos culturais, promovam a igualdade e equidade de género e estejam assentes

numa abordagem multissectorial;

– Transformar as Universidades em espaços de inovação, de experimentação e de

aceleração da aprendizagem para o desenvolvimento sustentável do país,

particularmente nos domínios das TIC, da economia azul e da economia verde,

capitalizando o potencial da diáspora académica para a criação de uma verdadeira

Universidade Global;

– Consagrar 20% do Orçamento do Estado para o setor da Educação durante os próximos

anos, dando atenção à primeira infância, à qualidade das aprendizagens e à

transformação digital e apoiando-se não só nos recursos do Estado, mas também nas

parcerias público-privadas e nas reformas da gestão administrativa e financeira, visando

ganhos de eficiência e eficácia.

Cabo Verde ambiciona continuar a ser uma referência na região e no mundo em termos

de Educação. Queremos transformar a Educação, a todos os níveis, para que ela seja o

acelerador de um crescimento económico inclusivo e ambientalmente sustentável. Sendo

um Estado transnacional e uma nação diasporizada, Cabo Verde deve mobilizar todas as

suas capacidades humanas, nas ilhas e nas vastas comunidades espalhadas pelo mundo,

para a edificação de uma educação transformadora do país num espaço dinâmico e

competitivo, moderno, próspero, justo e inclusivo, com oportunidades partilhadas por

todos.

A África só será um ator relevante na arena internacional se apostar pesadamente numa

educação que crie valor espiritual e vigor intelectual suficientes para a imaginação de um

futuro muito melhor e a catalisação do desenvolvimento sustentável de todo o continente.

Muito obrigado pela vossa atenção