Discurso do PR, José Maria Neves, por ocasião do Jantar de Gala do Grão Duque do Luxemburgo em sua homenagem

17

Sua Alteza Real a Grã-Duquesa,

Ilustres Convidados,

Minhas Senhoras e meus Senhores,

Apraz-me, antes de mais, exprimir a Sua Alteza Real a minha imensa honra e enorme satisfação em realizar esta Visita de Estado ao Grão-Ducado do Luxemburgo. Este momento oferece-me ainda a oportunidade para agradecer as palavras de apreço, bem assim a qualidade do acolhimento que foi reservado a mim, à Primeira Dama e à delegação que me acompanha.


Esta visita de Estado expressa o vigor da amizade e a excelência das relações entre os nossos dois povos e Estados. O Vosso país é, indiscutivelmente, um dos principais parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde. Isto é traduzido no volume e na qualidade dos investimentos, na diversidade de áreas de intervenção e no seu impacto na vida dos cabo-verdianos e das cabo-verdianas.


Com efeito, o resultado desta parceria é percetível em todos os cantos do nosso arquipélago, em áreas sensíveis e estruturantes para o desenvolvimento, tais como economia e finanças, hotelaria e turismo, formação profissional, emprego e empregabilidade, energias renováveis e ação climática, produção de água e saneamento.


Vossa Alteza Real teve a oportunidade de pessoalmente avaliar o impacto da cooperação luxemburguesa quando, em 2015, realizou a histórica Visita de Estado a Cabo Verde, a qual foi um momento alto de estreitamento das relações de confiança mútua e de parceria entre o Luxemburgo e Cabo Verde.

Há poucos dias, comemorámos os 15 anos de uma bem-sucedida Parceria Especial com a União Europeia. A contribuição deste Grão-Ducado foi determinante para a criação deste quadro normativo de contributo fundamental para o nosso futuro. Merece realce que, para além da sólida cooperação bilateral, o Luxemburgo desempenha ainda um papel muito importante na cooperação multilateral, através da União Europeia.


Agrada-me recordar que as relações de cooperação entre Cabo Verde e o Luxemburgo iniciaram-se nos finais da década de 80 e culminaram com a assinatura do Acordo Bilateral Geral em matéria de Cooperação para o Desenvolvimento entre os dois Estados, em 1993. Passados 30 anos e cinco Programas Indicativos de Cooperação, bem como a singularidade da modalidade da Ajuda Orçamental Setorial, podemos, de forma muito apropriada, afirmar que o Luxemburgo tem sido verdadeiramente um parceiro especial, não sendo por acaso que Cabo Verde integra o grupo de concentração da ajuda deste país.


Estou plenamente convencido de que, na origem dessas relações de amizade e cooperação está a presença de uma expressiva e muito bem integrada comunidade cabo-verdiana no Luxemburgo, desde há cerca de 60 anos. Trata-se de uma comunidade que, pelo seu exemplo e pela sua contribuição para o desenvolvimento dos dois países, terá despertado a simpatia dos luxemburgueses. Aproveito o ensejo para realçar a forma carinhosa como este Grão-Ducado tem acolhido a nossa comunidade, proporcionando-lhe condições para se integrar, organizar a sua vida, sentir-se realizada e capaz de apoiar o processo de desenvolvimento de Cabo Verde.


O povo cabo-verdiano é muito dado a cultivar relações de amizade com povos de todo o mundo por onde se espalha, numa imensa diáspora. Porém, com o povo luxemburguês essas relações de amizade atingem o nível de excelência, provavelmente fruto das caraterísticas comuns e de partilharem os mesmos valores, tais como e espírito de tolerância e de paz e a generosidade para com os outros.

Os nossos dois Estados, pequenos e de população reduzida, situados em continentes diferentes, não prescindem de compartilhar aspirações comuns, de um mundo mais fraterno, justo e solidário. Comungamos, igualmente, do respeito pelas instituições democráticas e pelas virtualidades do multilateralismo, a observância dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos, a qualificação da democracia, a accountability, valorizando o diálogo na resolução dos litígios entre países e o respeito pelos Direitos Humanos.


Prosseguindo na mesma estrada, e no tocante às relações de cooperação e amizade, antevejo um futuro promissor nas áreas estratégicas para o desenvolvimento sustentável de Cabo Verde, pois tudo o que já é excelente pode ser melhorado.


Finalmente, agradeço que me acompanhem, minhas Senhoras e meus Senhores, num brinde caloroso à saúde, à felicidade pessoal e ao bem-estar de Suas Altezas Reais o Grão-Duque e a Grã-Duquesa, ao fortalecimento da amizade e cooperação entre Cabo Verde e o Luxemburgo, e à saúde e felicidade de todos Vós.


Muito Obrigado!