Presidente da República associa-se às Festividades do Dia do Município da Brava

42

O Presidente da República, José Maria Neves, felicita os bravenses pelo Dia do Município e de São João Baptista, Santo Padroeiro da ilha, associando-se, em carta dirigida ao edil local, Francisco Tavares, às festividades e augurando “os maiores sucessos” ao presidente da Câmara e à população da ilha Brava, em geral.

Neste que é um momento de celebração, mas, também, de reflexão, José Maria Neves realça as “enormes potencialidades da ilha que possui “características únicas, capazes de catapultá-la para posições cimeiras em termo de desenvolvimento sustentado em Cabo Verde. As suas belíssimas paisagens e clima ameno, aliados a uma cultura ímpar e secular, constituem ativos importantes para reforçar a sua forte vocação para atrair um turismo diferenciado de alto valor acrescentado”.

Acrescenta-se, igualmente, o riquíssimo património histórico e cultural, aliado a uma importante diáspora residente, sobretudo, nos Estados Unidos da América “e que pode ser determinante na captação de investimentos e na atração de competências presentes nessas comunidades”, a ilha de Eugénio Tavares “tem todas as condições para se afirmar como referência nacional e internacional”, sublinha o Presidente da República.

O Chefe de Estado congratula-se com a atenção do Governo e da edilidade referindo-se, por exemplo, aos esforços para dotar a Ilha de um moderno Centro de Saúde, uma infraestrutura fundamental para o benefício dos seus habitantes, bem como a possibilidade de realização de transfusão sanguínea na Ilha, a visar a melhoria das condições de vida das famílias.

Entretanto, os desafios ainda são muitos e que têm a ver com a pequena dimensão da ilha, a menor das habitadas, com apenas 64 km2 e um comprimento máximo de 9 km, juntando-se as dificuldades relacionadas com a conetividade dos transportes e que mantem a ilha na periferia em termos de desenvolvimento e da competitividade da sua economia.  

A falta de emprego e oportunidades, face á pequenez do mercado, é também causadora do êxodo e envelhecimento da população local, sobretudo entre os jovens dos 15 aos 24 anos, que constituem 74,4% da taxa de inatividade, muito acima da média da ilha, que é de 58,1%, segundo dados do INE de 2021.

Assim, reflete o Mais Alto Magistrado da Nação, “é preciso mais emprego e oportunidades para a fixação da juventude no Município, como forma de contrariar o envelhecimento da população, que se acentua”.

“O abastecimento de água e o fornecimento de eletricidade também demandam por uma atenção especial. A derrocada que, no início do ano, tornou intransitável, por algum tempo, a estrada Esparadinha/Fajã d’Água/Palhal – único acesso a Fajã d’Água –, apontou para a necessidade de construção de uma via alternativa, esperando-se que isso aconteça com razoável brevidade”, sublinha o Presidente Neves.

Porém, conclui o Presidente Neves, “nesta hora que é de alegria e festa, expresso o meu desejo de que tudo decorra num clima de paz e de harmonia, augurando os melhores sucessos e votos de prosperidade aos bravenses, na Ilha Brava ou espalhados por Cabo Verde e pelos quatro cantos do mundo”.