CPLP: São Tomé assume Presidência rotativa, Paraguai é novo membro observador

57

Começou a 14° Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CPLP. Neste momento, sete Presidentes da República, incluindo José Maria Neves, três.primeiros-ministros, incluindo Ulisses Correia e Silva, reunem-se a portas fechadas. Pouco antes, aconteceu a cerimómia de abertura desta 1, tendo como ponto alto a entrega simbólica do malhete, que assinala o fim da gestão angolana e o início da Presidencia santomense da Comunidade para o próximo Biénio. Comunidade, aliás que ganha mais um membro observador, o Paraguai.

Já a pensar na pós-presidência santomense, Guiné Equatorial e Guiné-Bissau perfilam-se como os principais candidatos a sediarem a 15° Conferência dos Chefes de Estado da CPLp e assegurarem a próxima presidencia rotativa.

Ainda, das decisões saídas do encontro dos ministros da CPLP que antecedeu a Conferência, ficou acertado, também, o aumento do valor das cotas dos países membros e que vai ao encontro do reforço do compromisso destes países com o crescimento e a maior afirmação da Comunidade na arena internacional.

No seu discurso de abertura, o PR Carlos Vila Nova assegurou o foco da presidencia santomense na juventude e na promoção do desenvolvimento sustentável dos países membros como, aliás, indica o lema desta nova gestão rotativa da Comunidade, “Juventude e Sustentabilidade”.

Nesta linha, Vila Nova, lembrando o acordo de mobilidade, cuja proposta partiu de Cabo Verde e Portugal.em 2021, salienta a importância de se avançar para uma “mobilidade plena”, por forma a aumentar a interação entre as pessoas que a compõem”.

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves deverá, ainda esta tarde, discursar nessa plenária dos Chefes de Estado e de Governo da CPLP, pondo a tónica na importância das nossas juventudes para a tão almejada sustentabilidade das nossas economias.

O PR Neves irá refletir ainda sobre os desafios que a CPLP enfrenta numa nova conjuntura munfial que se está a desenhar, entre os quais o desafio das alterações climáticas, sobretudo para países arquipelágicos como Cabo Verde e São Tomé e Princípe