PR confiante no reforço da CPLP na arena internacional

24

O Presidente da república, José Maria Neves mostrou-se muito satisfeito com o desfecho da 14.ª Conferencia dos Chefes de Estado e de Governo realizado este domingo na cidade de São Tomé, em São Tomé, e confiante de que a Comunidade sai reforçada com as decisões emanadas deste conselho, nomeadamente a entrada do Paraguai como o mais novo membro observador e o aumento do valor das cotas para os países membros, que passam a contar com a participação dos membros observadores no reforço da capacidade financeira da Comunidade.

O peso económico e político do Brasil nos espaços da Mercosul e dos BRICS e no mundo em geral, enquanto potencia emergente, com o país a ocupar neste momento um assento rotativo e a contar com o apoio da CPLP para uma vaga permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas, e o facto de os nove países membros estarem espalhados pela África, Europa, América latina e Ásia, reforçam o papel geoestratégico da Comunidade.

Prova disso, é o aumento de países interessados em fazer parte deste espaço, enquanto membros observadores, para além do envolvimento cada vez maior das sociedades civis dos Estados-membros e que reforçam o peso, também, da língua portuguesa que já é língua de trabalho em vários espaços internacionais.  Estamos a trabalhar para que seja, também nas Nações Unidas, estamos a trabalhar conjuntamente para a reforma de todo o Sistema das Nações Unidas, de modo que o papel geopolítico e geoestratégico da CPLP está a ganhar contornos cada vez mais positivos, mais afirmativos no contexto internacional. E espero que este processo continue no quadro da valorização da nossa comunidade”, augura José Maria Neves que sublinha a sua confiança na capacidade de liderança de São Tomé à frente da CPLP nos próximos dois anos.

A condição juvenil ganha, igualmente, maior protagonismo com a introdução do tema “Juventude e Sustentabilidade”, tendo os países abordado vários desafios e possibilidades relacionados à educação, à formação, à mobilidade dos nossos jovens, dos estudantes e professores das universidades nesse espaço lusófono, bem como a possibilidade de certificação conjunta de determinados cursos, e consequente reconhecimento dos subsequentes diplomas nos vários países da CPLP. “Há ideias muito interessantes relativamente à juventude, o importante é que cada um dos países da CPP trabalhe para modernizar o  país, para criar mais prosperidade e mais oportunidades para os jovens.

Outros temas debatidos e não menos importantes, têm a ver com a mobilidade entre os países da CPLP, bem como a problemática das migrações. Oiça as declarações do PR, na íntegra, em entrevista à RTC e Inforpress, a poucas horas antes do regresso do Chefe de Estado cabo-verdiano a Cabo Verde.

Veja a entrevista, aqui: