Corpo diplomático acreditado em Cabo Verde destaca exemplaridade do país

26

Neste sábado, 18 dos embaixadores e representantes das instituições internacionais representadas em Cabo Verde reuniram-se no Palácio da Presidência para os cumprimentos de Ano Novo ao Chefe de Estado. Em nome destes diplomatas e na qualidade de Decano do grupo de diplomatas presentes, o embaixador da França, o Sr. Olivier Serot-Almeras Latour fez questão de realçar a exemplaridade da estabilidade e da democracia cabo-verdiana, mais uma vez evidenciada nas últimas eleições legislativas e presidenciais, ainda mais no meio a uma pandemia.

Latour evidencia ainda o esforço, igualmente exemplar, do nosso país no combate ao COVID-19, sublinhando as altas taxas de vacinação. Cabo Verde, afiança, pode continuar a contar com a parceria destas instituições e países representados nestes cumprimentos do Novo Ano ao Sr. Presidente da República.

“Queria aqui saudar a coragem e a exemplaridade de Cabo Verde nesta matéria, os números falam por si e são uma fonte de esperança para a retoma da economia e o bem-estar social. Nesta luta, a comunidade internacional está e ficará ao vosso lado, tenha certeza disso”, afiança o diplomata.

Lastour destaca ainda, na linha do que defende o Presidente da República, o papel de destaque que Cabo Verde pode desempenhar no contexto internacional, para o reforço da paz e da estabilidade no mundo.

“Dizer que o mundo não está bem é um eufemismo. A sua estabilidade é precária, os populismos estão a ameaçar, a segurança no continente africano está fragilizada no Sahel, a questão climática é uma urgência: em todos estes combates, Cabo Verde tem um papel a desempenhar, uma voz para ser ouvida a sua sabedoria, instintividade e pela confiança suscitada pelas suas posições no mundo”, reflete o embaixador da França em Cabo Verde.

Leia, na íntegra, o discurso do Sr. Embaixador da França, o Sr. Olivier Serot-Almeras Latour, a seguir:

Votos do corpo diplomático

a S.E. Sr. Presidente da República

08 de janeiro de 2022

Senho Presidente da República, Excelência,

Senhor Ministro dos Negócios Estrangeiros, Excelência,

Senhoras Conselheiras, Senhores Conselheiros

Senhoras e Senhores,

Caros colegas e amigos do corpo diplomático.

Excelência Sr. Presidente,

Na ausência do nosso colega chinês, nosso decano do corpo diplomático, hoje é um privilégio para mim apresentar à Vossa Excelência os votos do corpo diplomático.

Um privilégio e uma honra.

Vejo isso como um piscar de olho, um sinal no momento em que a França acabou de assumir a presidência do conselho da União Europeia: o nosso país, em particular, e a Europa, em geral, têm, como já sabe, grandes ambições – para a África e com a África. A África é o nosso elo de ligação.

Gostaria de aproveitar esta ocasião para renovar as calorosas felicitações do corpo diplomático pela eleição da Vossa Excelência à frente do Estado cabo-verdiano e quero desejar-lhe todo ou sucesso em sua alta missão. Mais uma vez, Cabo Verde deu provas ao mundo da sua maturidade, vivacidade e estabilidade democrática.

Ouvimos esta semana a comunicação da Vossa Excelência dirigida ao país, uma comunicação forte e significativa: infelizmente este ano começa, uma vez mais, e em excesso, sob o signo do covid-19.

 A situação é grave, como disse nessa ocasião. Como todos, sabemos a vacinação constituí a única possível saída da crise.

Queria aqui saudar a coragem e a exemplaridade de Cabo Verde nesta matéria, os números falam por si e são uma fonte de esperança para a retoma da economia e o bem-estar social. Nesta luta, a comunidade internacional está e ficará ao vosso lado, tenha certeza disso.

Senhor Presidente, todos sabemos também que a retoma do crescimento de Cabo Verde vai a par com a retoma do turismo, o que todos nós desejamos e a todos nós nos concerne.

Nós continuarmos a acompanhar as autoridades cabo-verdianas na construção de um país que ocupará o seu devido lugar em termos de desenvolvimento sustentável, de economia azul, crescimento verde, energias renováveis, e facilidades de transportes. É lá que esta a via do desenvolvimento do arquipélago a longo prazo.

Queria vos assegurar que todos os países, as e organizações internacionais presentes em Cabo Verde estarão engajados em vos apoiar e ajudar no caminhou da renovação e da retoma.

Queria particularmente sublinhar aqui a força da parceria especial entre a UE e Cabo Verde e o envolvimento redobrado das equipas das Nações Unidas e do Banco Mundial ao vosso lado.

Senhoras e senhores,

Há exatamente quinhentos anos, em mil quinhentos e vinte e dois (1522), Magalhães fez escala em Cabo Verde. Ele é o primeiro explorador da Historia a fazer uma volta ao mundo. Embora Magalhães não tenha conseguido terminar a sua viagem, o seu périplo confirma concretamente que a Terra é bem redonda. Isso para dizer que apesar do fato da Terra ser redonda, o mundo, hoje, não tanto como a Terra.

Dizer que o mundo não está bem é um eufemismo. A sua estabilidade é precária, os populismos estão a ameaçar, a segurança no continente africano está fragilizada no Sahel, a questão climática é uma urgência: em todos estes combates, Cabo Verde tem um papel a desempenhar, uma voz para ser ouvida a sua sabedoria, instintividade e pela confiança suscitada pelas suas posições no mundo.

Cabo Verde tem um papel a desempenhar também tanto no plano multilateral como no plano regional, penso em particular na CEDEAO.

O mundo não está bem, pois, mas permita-me, antes de terminar, vos dizer quanta é a nossa felicidade, dos meus colegas, e eu próprio, de servir os nossos países em Cabo Verde, um país de morabeza, generosidade e exemplaridade em muitos aspetos.

Pode contar connosco para defender utilmente os vossos interesses e para promover os nossos, ao serviço da vossa nação e do vosso povo.

É juntos que vamos aceitar os desafios do futuro. De todo o modo, é a nobreza das nossas missões.

Senhor Presidente da Republica, permita-me, enfim, citar o general De Gaulle: ele conheceu a tempestade, foi um visionário, era um sábio. De Gaulle dizia: sem a fraternidade, as nossas democracias afastar-se-iam da sua vocação humana no meio à humanidade. Que o nosso mundo não se afaste nem da fraternidade nem da solidariedade.

Senhor Presidente, permita-me, associando a Primeira dama e todos os que vos são queridos, vos endereçar os nossos mais sinceros votos de um bom ano, um ano que traga o essencial, um ano em que os ventos alísios possam acalentar um horizonte feliz para Cabo Verde.

Feliz Ano Novo e Viva Cabo Verde !