Cabo Verde e Angola avançam para parceria estratégica, a começar pelos transportes

50

Os Presidentes das repúblicas de Cabo Verde, José Maria Neves, e João Lourenço deram hoje um sinal inequívoco das fortes intenções em elevar para níveis estratégicos a cooperação entre os dois países, com o Presidente angolano a assumir, claramente, esse compromisso, a começar pela retoma dos voos da TAAG para ligação Luanda-Praia e Luanda-Sal, como uma parceria entre a TAAG e a TACV para ligar toda a zona ocidental africana à Europa e Estados Unidos.

Este foi um dos destaques saídos do encontro entre os dois chefes de estado, esta manhã, com ambos a produzirem fortes comunicações à imprensa e aos povos angolano e cabo-verdiano, a sublinharem por diversas vezes o compromisso de fazer desta visita um  momento de viragem nas relações de amizade e cooperação entre estas duas nações irmãs. Uma oportunidade, como frisou João Lourenço, de dar sentido “prático” a esta cooperação, com ambos os Presidentes a afirmarem a sua vontade em reforçar as áreas existentes da parceria, como estender a novas áreas em potencial.

Ainda nos transportes, João Lourenço afirmou a intenção de abrir ligações, também, marítimas entre Praia e Luanda, assim como alargar a parceria em áreas como a educação e ensino superior. Cabo Verde, considera, Lourenço, é um exêmplo nesta matéria, tendo apostado “desde cedo” na formação do seus homens e mulheres e os dois países podem ganhar muito com uma parceria nesta área.

Para além do percurso histórico comum, o futuro das nossas relações “é extremamente promissor e cabe-nos explorar ao máximo todo o seu potencial”, exclama o Presidente angolano. E conclui que “o céu é o limite!”.

Na mesma senda, José Maria Neves salienta a amizade e admiração mútua que liga os dois povos e, não obstante o momento difícil provocado pela pandemia, com repercussões económicas e sociais graves em ambos os países, esta crise constitui, também, oportundiade para que, a ível bilateral, mas também no plano continental, as nações africanas de buscar e inventar novas soluções para os seus problemas, dando o exêmplo da vacinação. Porque não esses países conseguirem as suas próprias vacinas?”, desafia.

Neves realça a importância estratégica de Angola na África Austral e Central onde se encontra, mas igualmente em todo o plano africano, a frisar que, Cabo Verde, pela sua posição geoestratégica, tem todas as condições para se assumir como uma importante plataforma de negócios para Angola, como mostra a parceria em formação na área dos transportes aéreos.

Contamos divulgar os áudios de ambas declarações à imprensa, tão logo as tenhamos em nossa posse, nos habituais canais oficiais da Presidência da República