PR homenageia combatentes pela liberdade da Pátria, no dia dos Heróis Nacionais

43

Os combatentes pela liberdade da Pátria mereceram, neste 20 de Janeiro, Dia dos Heróis Nacionais, uma honrosa distinção do mais alto magistrado da Nação, num ato que serviu, também para o lançamento do Livro “Crónicas Soviéticas”, do combatente Osvaldo Lopes da Silva.

 “É preciso prestar homenagem a todos os heróis” da luta de libertação nacional, disse o chefe de Estado, lembrando todos aqueles que, ainda jovem, nas matas da guiné e na clandestinidade entregaram-se, generosamente, à causa da independência.

José Maria Neves recordou, ainda que a luta heroica de libertação nacional foi marcada por várias revoltas e teve como símbolo maior Amílcar Cabral, figura de Cabo Verde e da Guiné e expressão da insubmissão da África em relação à subjugação de todo o continente.

Durante o ato, o presidente da República apelou para que os diferentes percursos de Cabo Verde continuem a ser contados, para que se possa melhor conhecer a história contemporânea do país, a partir dos confrontos de posições e diferentes narrativas.

“É preciso que os principais protagonistas deste percurso de Cabo Verde escrevam mais”, possam “contar a sua história e possam trazer-nos os seus contributos para que juntos possamos escrever a história de Cabo Verde como ela é”, reforçou o Chefe de Estado.

E um exemplo destes escritos é, justamente, a obra Crónicas Soviéticas, de Osvaldo Lopes da Silva, lançada na tarde desta Quinta-feira, na Presidência da República, no quadro da Semana da República.

Um livro que, sublinha o chefe de Estado, conta a vivência do autor na União Soviética, as relações da luta de libertação com o partido comunista daquele país e com a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, os contornos das relações de Cabo Verde independente com a União Soviéticas, além do equilíbrio, a inteligência e a sagacidade do nosso país nas suas relações com o Mundo, particularmente com a União Soviética.