PR apela ao foco no empoderamento da mulher contra o assistencialismo

20

O Presidente da República considera importante pensar no empoderamento da sociedade e dos cidadãos para se libertar da perspetiva assistencialista, que, conforme frisa, “não leva a um desenvolvimento sustentável”.

José Maria Neves fez estas declarações durante uma conversa aberta, intitulada “Mudjer Ta Djuda Mudjer”, promovida pela Presidência da República, no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Mulher, que se assinala nesta terça-feira, 08 de março.


Para o Chefe de Estado, o maior desafio da mulher cabo-verdiana “é conseguir a sua liberdade em relação ao Estado e aos homens”, para se ter mais igualdade e equidade na sociedade.Considera que é preciso libertar as mulheres dos desafios que têm pela frente como a pobreza, desigualdade, exclusão e a violência, “para viver com mais dignidade”.

“Temos muita violência com base no género, é impressionante que em cada dez vítimas nove são mulheres, temos muito abuso e agressão sexual contra menores, para além de muita paternidade e maternidade irresponsável”, relata o PR.

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, Neves deixou uma mensagem de esperança às mulheres africanas pelas suas “batalhas e resiliências” contra a pobreza, a desigualdade e por uma maior dignidade de todos os africanos. Também lembrou as mulheres ucranianas que estão a sofrer com a guerra, contagiando o mundo com o seu sofrimento e o seu humanismo.

A conversa aberta “Mudjer ta Djuda Mudjer” foi também um momento de partilha entre a Primeira Dama, Débora Katisa Carvalho e mulheres de várias áreas profissionais.