PR condecora Monumento em homenagem a Veteranos combatentes “cabo-americanos”

45
Esta condecoração é também, diz o Chefe de Estado, é uma homenagem a toda a Diáspora cabo-verdiana e um estimulo ao patriotismo e à preservação da memória.

O Presidente condecorou, no final desta tarde, o monumento erguido em Rhode Island, Estados Unidos, em homenagem aos cabo-verdianos e descendentes que viveram e serviram no exército norte-americano, em diversos momentos da história daquele país e ajudando a construir a forte ligação sentimental entre os nossos dois povos. Uma história com mais de 200 anos, não fosse a Comunidade nos EUA uma das nossas mais antigas Diásporas.

“Espero que esta condecoração seja recebida com a mesma grandeza da alma que nos estimulou a atribuir-lhes esta medalha”, refere o PR.

Esta condecoração é também, diz o Chefe de Estado, uma forma de homenagear toda a Diáspora cabo-verdiana e de dizer que também aqui no país deve-se promover o patriotismo e criar espaços de memória para recordar aqueles que deram a vida pela Pátria.

José Maria Neves expressou gratidão aos protagonistas do projecto por tudo o que têm feito e por trazerem até nós a grandeza do gesto que tiveram para com os nossos Veteranos.

O Memorial dos Veteranos Cabo-verdianos lembra a participação, com coragem e determinação, dos cabo-verdianos nas Forças Armadas norte-americanas e que serviram de uma forma extraordinário os EUA, desde a Guerra pela Independência.

O ato de condecoração foi seguido de uma palestra sobre a experiência dos cabo-verdianos que serviram o exercícito norte-americano, promovida em parceria com o Ministério das Comunidades.

A diretora do Memorial fez a apresentação do monumento e os militantes integrantes da missão partilharam a sua experiência.

Durante o evento foram expostos objetos variados que simbolizam soldados desaparecidos, que nunca voltaram ou que morreram, deixando um vazio para os seus familiares, que, entretanto, continuam a alimentar a esperança de um dia os encontrar.

No memorial, em Rhode Island, estão estampados o nome dos veteranos, a área em que serviram nas Forças Armadas e a sua ilha de origem em Cabo Verde. São informações que ajudam as novas gerações a identificar laços familiares entre esses Veteranos, apontou a diretora do Museu, Lucy Rose.