Deslocação do PR à Brava cancelada por falta de transporte

5

A Presidência da República informa que, após num primeiro momento ter-se alterado a viagem de Sua Excelência o Presidente da República à ilha Brava, por dificuldades de transporte, e após deslocação ao Fogo para apanhar a ligação marítima para a ilha Brava no sábado de manhã, eis que o Chefe de Estado é surpreendido com a informação da Cabo Verde Interilhas de que, afinal, não haverá mais a ligação, por avaria no navio que deveria assegurar a viagem. Uma situação que parece estar a tornar-se uma constante nas ligações marítimas interilhas. Não restando outra alternativa, a Presidência da República lamenta informar que a sua deslocação à ilha das Flores fica assim cancelada.

Esta situação não deixa de ser uma grande ironia, pois que um dos principais objetivos desta deslocação do Mais Alto Magistrado da Nação à Brava era trazer para a agenda pública a situação de isolamento da ilha.

Este facto, aliado às limitações dos serviços de saúde, incluindo o sistema de evacuações ou a falta dele, acaba por provocar um sentimento constante de insegurança e de abandono dos bravenses.

O caso da Brava é por demais paradigmático da precária situação atual de todo o sistema de ligações (marítimas e aéreas entre as ilhas) e que, como referiramos num comunicado anterior, acaba por condicionar toda a cadeia de desenvolvimento da Brava e de todo este país arquipélago e que carece de soluções imediatas e a longo prazo para um setor tão estratégico e indispensável.

O Presidente da República deseja, mais uma vez, expressar a sua solidariedade para com os bravenses em particular, e para com todos os cabo-verdianos, reiterando o seu comprometimento com as causas nacionais, enquanto “Ouvidor da República” e, adentro de uma perspetiva construtiva e proativa de ajudar na busca de soluções para os grandes desafios que o país enfrenta.