PR estimula a maior “ingerência” dos empresários na definição de políticas públicas para o setor

9

“É importante que as diferentes empresas, das diferentes ilhas encontrem uma plataforma comum de organização para poderem ter uma maior capacidade de influenciação das políticas públicas no plano nacional e terem também um poder negocial com o Estado de Cabo Verde e com instituições financeiras internacionais”. Palavras do PR na comunicação feita aos empresários, na VIII Gala dos Empresários, promovido na noite deste sábado, pela Câmara de Comércio de Sotavento, para assinalar o 27° Aniversário daquela Associação.

O Chefe de Estado sublinhou ainda a necessidade de maior participação ou ingerência do sector privado na formação de políticas públicas e nas negociações internacionais a propósito do financiamento de importantes projectos de desenvolvimento do País.

“Refiro-me à capacidade do sector empresarial de realizar os seus próprios estudos, desenhar cenários de crescimento e desenvolvimento da nossa economia. Refiro-me também à capacidade do sector privado em identificar e negociar fontes de financiamento com vantagens para as empresas cabo-verdianas”, explica o PR.

Nisso, assim como já havia feito em outras ocasiões nomeadamente na última visita à CCS, o PR Neves defendeu uma parceria entre o Governo e o empresariado, no sentido de negociar empréstimos concessionados junto a instituições financeiras internacionais como o Fundo Monetário Internacional, do Banco Mundial, do Banco Africano de Desenvolvimento, do Banco Europeu de Investimento, do Banco Árabe de Desenvolvimento Económico da África, do Banco de Investimento da África Ocidental, etc.

Isso lembrando das dificuldades estruturais que o empresariado nacional enfrenta, nomeadamente a pequenez do nosso mercado e que requer muito pragmatismo e inteligência, sobretudo, nestes tempos de crise internacional, em resultado da pandemia do COVID-19 e da guerra entre a Rússia e Ucrânia.