PR reforça necessidade de reforma da União Africana

19

 

No momento em que os Chefes de Estado e de Governo reúnem-se, (hoje, 18, e amanhã, 19 de fevereiro) na 36° Cimeira da União Africana, em Adis Abeba, o Presidente da República reforça o apelo para a necessidade de reformas na União Africana numa perspetiva de “governança multi-nível” que permita dar resposta, não só em matéria da promoção de políticas pró-ambiente, mas também no que tange à resolução dos conflitos existentes em alguns países e na promoção do Estado de Direito no continente.

Em entrevista, esta sexta-feira, ao jornalista Paulo Agostinho, da Agência Lusa, o Chefe de Estado cabo-verdiano refletiu sobre os desafios atuais e perspetivas futuras de África, tendo a União Africana, assim como os organismos sub-regionais, como atores importantes para a busca de soluções consertadas, pois que “medidas rotineiras já não fazem muito sentido, porque não produzem efeitos”, sobretudo mo que toca à resolução dos conflitos.
“Todos esses instrumentos devem funcionar e deve-se garantir uma boa articulação e integração para fazermos face à complexidade dos problemas”, realça José Maria Neves.

Para isso, diz, “o mais importante para o continente africano é assumirmos que há esses problemas, esses conflitos, e estabelecermos espaços de diálogo, de negociação, para de forma consertada encontrarmos as soluções”.