PRs de Cabo Verde e de São Tomé realçam Museu da Resistência como mais um símbolo da irmandade dos povos africanos de língua portuguesa

210

“Este campo é expressão da irmandade entre os países africanos que falam a língua portuguesa e que tiveram uma luta comum”, sublinhou hoje o Presidente da República, José Maria Neves, durante a visita que efetuou ao Museu da Resistência, o antigo Campo de Concentração do Tarrafal, com o seu homólogo santomense, Carlos Vila Nova. Ambos os Chefes de Estado realçaram o simbolismo da visita ao espaço e o dever de memória em honra daqueles que se sacrificaram, alguns dando a própria vida, para que os nossos países fossem hoje nações livres.

“Agora é seguir em frente e construirmos os nossos países, um país moderno, com condições de bem-estar e desenvolvimento para as pessoas e para, de alguma maneira, este sofrimento todo que aqui ocorreu”, considerou Carlos Vila Nova, que afirmou o apoio por parte do seu país à candidatura do Campo de Concentração do Tarrafal a Património da Humanidade da UNESCO.

Veja imagens dessa simbólica visita e oiça as considerações dos dois Presidentes das respetivas Repúblicas.