Homenagem a Dulce Almada é oportunidade para debater sobre a língua e identidade

55

O Presidente da República louvou a iniciativa do Festival de Literatura Mundo do Sal 2023, de homenagear a linguista cabo-verdiana Dulce Almada Duarte. Esta, diz o PR Neves, constitui “uma oportunidade sem paralelo não só para a rememorarmos com toda a vénia que nos merece, mas para levantarmos questões da língua e da identidade, posto estarmos no dealbar da plena oficialização da língua caboverdiana e da realização constitucional do bilinguismo, que reza a paridade e a coabitação enriquecedora entre o português e o caboverdiano, dois elementos fundantes da nossa identidade”.

Dulce Almada Duarte, recorda José Maria Neves, “foi das grandes estudiosas da língua e da cultura de Cabo Verde e deixa um legado fundamental para o afrontamento linguístico-cultural que ora nos detém”, chamando mais vez a atenção para o cabal cumprimento constitucional da nossa condição bilingue.

Outro homenageado deste quinto certame do FLMS é o escritor e professor/tradutor de Literatura Portuguesa, o italiano António Tabucchi, que evidencia um outro grande desafio que diz respeito à tradução e circulação de obras de escritores cabo
verdianos, “desde logo entre os países da CPLP e, por que há mais mundo que este linguístico, entre todos os países do mundo”, reflete o Chefe de Estado.

José Maria Neves sublinha a importância deste festival para a internacionaalização da literatura nacional e não só levar Cabo Verde ao mundo, como também trazer o mundo a Cabo Verde, através da literatura.

Cabo Verde e a ilha do Sal podem desenvolver um turismo cultural através de iniciativas como essa, assim como o Kriol Jazz Festival, o Festival de Teatro Mindelact, entre outros.

Confira o discurso, na íntegra do Presidente da República, no link, a seguir, ou em PDf, no google doc: https://drive.google.com/file/d/1S8AKvkjx6w7wK3yjaP0djS352i1H9UMj/view?usp=drivesdk