PR enfatiza a necessidade do diálogo como condição “sine qua non” para ultrapassar desafios do desenvolvimento

29

A começar por um modelo de desenvolvimento esgotado, conforme relatório do Banco Mundial, José Maria Neves refletiu, esta manhã, no lançamento da IPRODIAL – Instituto para a Promoção do Diálogo Social e da Liberdade Sindical, sobre a situação atual do país e a necessidade, mais do que nunca, de uma cultura de diálogo e de criação de consensos sobre os principais desafios ao desenvolvimento. Citando um estudo recente do “insuspeito Banco Mundial”, que sustenta esta conclusão, o Presidente da República clama por mudanças profundas, a começar pela necessidade de se ultrapassar uma clara incapacidade no seio da classe política e da sociedade, em geral, para um diálogo e debate construtivo, por forma a permitir os consensos tão necessários para a alteração desse estado de coisas.  

Os desafios são vários e complexos, nomeadamente “a nossa baixa produtividade, a pequena dimensão do nosso mercado interno, a própria condição insular aliada ao precário sistema de transportes marítimos, são alguns dos aspetos que limitam o crescimento de Cabo Verde, impedindo-o “de acompanhar ou alcançar os seus pares aspiracionais. É por demais evidente que a necessidade atual não se compadece com a manutenção do “status quo” e a insistência numa navegação à vista.”. A mensagem de José Maria Neves é clara, só pela via do diálogo seremos capazes de lá chegar.

Daí saudar “com entusiasmo a criação do IPRODIAL- Instituto para a Promoção do Diálogo Social e da Liberdade Sindical, que tem à frente Júlio Ascenção Silva, “rosto do sindicalismo cabo-verdiano, versado e caldeado na luta sindical, por décadas”, salienta o PR José Maria Neves, a justificar a sua “fundada expetativa”, no contributo que poderá dar a IPRODIAL para a construção de um ambiente mais propício ao diálogo, seja no seio de concertação social, assim como entre a classe política e no seio da sociedade.

Confira versão escrita do discurso do PR José Maria Neves, na íntegra, aqui:

leia,.ainda, o discurso na íntegra aqui: