Presidente da República saúda novas medidas do Governo e considera vacinação “imperativo ético”

15

Tal como fez no seu discurso, o Presidente José Maria Neves, realçou os esforços evidenciados pelo Executivo na aquisição de vacinas e no reforço de medidas para o combate à pandemia, agradecendo igualmente aos parceiros internacionais pela forte cooperação nesta matéria. O Chefe do Estado sublinha, mais uma vez, a importância e necessidade de um grande “Djunta Mon” do Povo das Ilhas. Vacinar é um “imperativo ético”, afirma o Presidente. Já o Primeiro Ministro confirma algumas novas medidas, incluindo o recrutamento de mais pessoal para reforçar o contingente da saúde.

Ao vacinarem, as pessoas estarão a proteger as suas famílias, assim como estarão a solidarizar, também, com os médicos, enfermeiros e todo o pessoal da saúde que muito se têm sacrificado para proteger a população e cuidar dos enfermos.

´Tanto Neves quanto Correia e Silva alertam para o perigo de a situação vir a piorar e dificultar ainda mais o atual quadro económico, afirmando que “não faz sentido que as pessoas se vacinem”, pois que “é preciso acreditar na ciência.

Ulisses Correia e Silva, por sua vez, confirma o reforço do pessoal médico para fazer face à doença e a disponibilidade do Governo em fazer o que tiver que ser feito para um combate acirrado à doença.

Ouça, o áudio da entrevista ao Presidente da República e ao Primeiro Ministro, aqui.